MUCUGÊ-BA

Conheça um pouco mais

 

POR QUE INVESTIR EM MUCUGÊ?

Principais Notícias

VINÍCOLA EM MUCUGÊ

Tombada como patrimônio nacional pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), a cidade de Mucugê, na Chapada Diamantina, vai receber um empreendimento de altíssimo nível. Trata-se de um projeto exclusivo, que contará com vinícola, hotel e um restaurante. O investimento previsto é de 50 milhões e a previsão é de que as obras sejam concluídas no segundo semestre de 2020.

csm_viniculamucuge_92eec0e0f7.jpg

CHEGAR EM MUCUGÊ DE AVIÃO

Localizado a 263 km de Mucugê, a cidade de Vitória da Conquista conta com o  Aeroporto  Pedro Otacílio Figueiredo e  possui voos diários para Salvador, São Paulo, Barreiras, Brasília, Ribeirão Preto, Belo Horizonte, Campinas, Campo Grande, Curitiba, Rio de Janeiro, São José dos Campos, Uberlândia. E foi reaberto em 2019, contado como mais uma ótima opção para quem chegar até Mucugê em todo o Brasil.

Aeroporto de Conquista.jfif

CALENDÁRIO DE EVENTOS

Atualmente, Mucugê possui um calendário anual repleto de atrações como Festival de Corais, Encontro de Sanfoneiros, os festivais de Chorinho e Vozes da Chapada, além da Feira Literária de Mucugê (Fligê), e o tradicional São João como evento principal, responsável por manter vivo o antigo forró pé de serra.

O destino é ideal para o Ecoturismo e Turismo de Aventura. Seus atrativos agradam muito os amantes do trekking e do mountain bike. As trilhas possuem níveis de dificuldade que atendem a diferentes atletas. Por isto, diversos eventos de aventura acontecem em Mucugê, e são muito bem elogiados pelo público aventureiro.
Tais eventos lotam a cidade e  deixam a ocupação dos hotéis em 100%. 

Sj.jpg
 
Cidade-e-vilas-Mucuge-Praca-Coronel-Douc

SOBRE MUCUGÊ

A cidade de Mucugê é uma das mais antigas da região da Chapada Diamantina, encanta pela sua arquitetura colonial preservada.

A paisagem da Bahia não é formada apenas de praias e coqueiros. No centro do Estado está o Parque Nacional da Chapada Diamantina, um dos mais belos cenários do país, com incontáveis cachoeiras, grutas, cânions e vales.

E é no coração da Chapada que está localizada uma das principais cidades, a charmosa Mucugê, com suas ruas de paralelepípedo e casarões coloniais totalmente preservados, tombados pelo IPHAN e vários atrativos como o Museu do Garimpo, Projeto Sempre Viva, Cemitério de Santa Isabel (de estilo bizantino), antigas igrejas, agronegócios, entre outros.

Localizada a apenas 263 km de Vitória da Conquista e 478 km de Salvador, Mucugê oferece muita hospitalidade aos seus visitantes, por isso é um local perfeito para quem busca tranquilidade longe da agitação e quer curtir as belezas naturais da Chapada Diamantina.

A cidade dispõe de uma excelente estrutura com pousadas, diversos restaurantes e agências de turismo que oferecem inúmeras atividades pelo parque e arredores.

A sua localização estratégica leva aos principais cartões postais como: Poço Encantado, Poço Azul, Pantanal dos Marimbus, Cachoeira do Buracão e Igatu.

Atualmente, Mucugê possui um calendário anual repleto de atrações como Festival de Corais, Encontro de Sanfoneiros, e o tradicional São João como evento principal, responsável por manter vivo o antigo forró pé de serra.

O destino é ideal para o Ecoturismo e Turismo de Aventura. Seus atrativos agradam muito os amantes do trekking e do mountain bike. As trilhas possuem níveis de dificuldade que atendem a diferentes atletas. Por isto, diversos eventos de aventura acontecem em Mucugê, e são muito bem elogiados pelo público aventureiro.

res com serviços de engenharia prática.

 
Untitled

HISTÓRIA DE MUCUGÊ

Mucugê, primitivamente, é o nome de um fruto comestível encontrado às margens dos rios da Chapada Diamantina.

A cidade de Mucugê surgiu em 1844, quando o garimpeiro Cazuza Prado descobriu, no leito do Rio Mucugê, jazidas de diamantes jamais encontradas. Esse fato resultou em uma corrida sem precedentes, que deu origem ao Ciclo Diamantífero na Bahia.
Conhecida no passado como Vila de Santa Isabel do Paraguaçu, Mucugê viveu um período de prosperidade e ostentação de riquezas que só terminou com as descobertas de novas jazidas de diamantes no Sul da África, em 1870.
Durante este período, pessoas vindas das mais diversas regiões do Brasil e do mundo resolveram tentar a sorte no garimpo. Nesta época, o diamante se constituía na principal matéria-prima fundamental para o surgimento das primeiras indústrias. Com a estagnação do garimpo, a cidade enfrentou um período de decadência, ressurgindo com a agricultura do café na década de 80.
O conjunto arquitetônico neoclássico e neogótico do século XIX, que inclui um cemitério neo-bizantino, foi tombado pelo IPHAN desde 1980. Em setembro de 1985, foi criado o Parque Nacional da Chapada Diamantina, do qual Mucugê abriga 52% de grande beleza natural: rios com cachoeiras, canyons e vales. Destaque para o Vale do Pati, considerado um dos mais belos do mundo.
Em maio de 1999, foi criado também o Parque Municipal de Mucugê, onde se desenvolve o Projeto Sempre Viva, reconhecido como uma referência de gestão ambiental e desenvolvimento sustentável. Além de inúmeras belezas naturais, Mucugê ainda possui manifestações culturais centenárias, a exemplo da Filarmônica 23 de Dezembro e Terno de Reis. As festas juninas constituem sua maior força de expressão em homenagem ao padroeiro da cidade: São João Batista.